quinta-feira, 17 de março de 2016

Carta à perícia,

Por Airá Fuentes Tacca


Quando sentirem o cheiro e encontrarem meu corpo apodrecido, avisem o legista que foi por espontânea vontade. Não me dei ao trabalho de esboçar um falso crime. Minha morte deve ser assim como minha vida, sem grande comoção.
Meu desprazer se encerra hoje e, enfim, sinto-me tranquilo, como há muitas noites não consigo. Deixarei de pensar, será um alívio.




Nenhum comentário:

Postar um comentário