sexta-feira, 18 de março de 2016

tchau

Não quero choro
Nem a ausência
Regada por uma canção qualquer
teu corpo
está livre da minha procura
num salto
me desprendo de ti
e desta cidade
que não me deixa dormir


Valmir 

Um comentário:

  1. No dia em eu que der o salto,
    Farei questão que os amigos
    "Bebam o morto"!

    Ficou bom o poema, meu caro rubro-negro...

    ResponderExcluir