sexta-feira, 1 de abril de 2016

sangue

Sangue

Abre os olhos dia
quando fito o céu azul
o gosto do filho
na boca
que só será
possível
no próximo ciclo
teu sono
nu
sobre a cama
livre
correndo
os fios
umbilicais

de meu destino 

Nenhum comentário:

Postar um comentário