sexta-feira, 13 de maio de 2016


Lembra quando
você me olhou um pouco
antes de dizer
que eu não tinha compromisso com a vida
e depois levantou a bunda da cadeira
e se foi
não sem deixar
como se tivesse esquecido
em cima da mesa
seu pequeno espelho de cigana
que eu sabia que era não era para mim?

Eu não tive muito
o que responder
porque para ter compromisso
seria preciso acreditar
e sair de mim
mas a verdade é que não sei mudar minha natureza
 cada vez mais cínica e egocêntrica.

Eu olhei teu espelho pequeno e redondo de cigana
que parecia um olho em mim,
e que como era pequeno, só me permitia olhar primeiro a boca,
depois a sobrancelha arqueada, o nariz , os olhos,
esse fragmentos que carrego sem saber costurar
e só pude confirmar
que por má sorte
 a única coisa que teu espelho podia me dar
era uma imagem e não um Rosto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário