quarta-feira, 18 de maio de 2016

Olho pra mim e vejo você

Nos meus olhos profundos, na cara arredondada, nos meus cabelos que você insiste que são seus.

E, com o passar do tempo, vou parecer cada vez mais com você.
Não vou?

Vejo nas fotografias, nas gravações da minha voz, no meu jeito de falar. Cada vez mais eu sou você.

Meus pés pequenos, minhas pernas gordas. Nunca conseguirei me dissociar.

Meu nariz, esse ossoinho hebreu, que teimo em desfarçar, que eu sempre odiei.


Pelo menos meu nariz
é completamente diferente de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário