quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Ângela, a melhor amiga de Ana Maria


Persona: Ângela (melhor amiga de Ana Maria)
Mulher                        Branca
32 anos                        1,88 m                        68 quilos
Inteligente, expansiva, um pouco desengonçada/desastrada
Formada em Letras, especialista em Literatura Inglesa e crítica de teatro.

Ângela nunca dorme antes das 3h, é da madrugada. Ou está em alguma festa, ou na balada ou mergulhada em livros e discos em seu quarta e sala, onde mora sozinha.
Muito alta e magra, sempre chama atenção onde quer que vá e isso a deixa desconfortável. A altura, inclusive, lhe roubou o sonho de ser bailarina, já que era muito desengonçada, sem ritmo, sem a graça e a leveza necessárias para a dança.
A altura é um “defeito” impossível de disfarçar e todas as vezes que chega em algum lugar os olhares se voltam para ela, o que desencadeou uma estranha reação de defesa: crise de espirros.
A chegada de Ângela na festa de Ana Maria não podia ser mais bizarra. Uma mulher alta demais, magra demais, branca demais para os padrões do litoral em pleno verão, toda curvada e segurando o nariz, espirrando sem parar, enquanto a amiga tentava abraçá-la e apresentá-la a outras pessoas.
Ela quis desaparecer quando Ana simplesmente se afastou rindo muito, dizendo que voltaria mais tarde, quando ela conseguisse se controlar. Essa foi a chance de sumir do salão e se refugiar no lavabo.
Se ao menos fosse como a anfitriã, tão linda, perfeita. Amor antigo e secreto que nunca teria coragem de revelar. Odiava ver Ana bajulando a todos e correndo de um lado para outro, sempre querendo agradar. E Ricardo certamente não a merecia.
Já recomposta da crise alérgica da chegada, Ângela abre a porta do lavabo e dá de cara com Ricardo, encostado na parede e segurando duas taças de ponche.

Nenhum comentário:

Postar um comentário